Oriente

Orientai-Me

ouvir : conectando
aleatório
repetir
sem intro
Para adicionar mais músicas, clique em adicionar meu canal e depois em "Adicionar ao player"
  • traduzir letra
  • imprimir letra
  • corrigir
  • ajuda
[Refrão x3]
Aos braços do passado, dedico minhas vitórias
Fiz o melhor que pude, fiz o melhor que pude
De coração aberto, sigo o caminho do meio
Amor e atitude, amor e atitude
Fracassos do passado mudaram minha trajetória
Busquei a plenitude, busquei a plenitude
O esforço foi sincero, me orgulho da nossa história
Se quiser tá elevado, se acostume com a altitude

Respeite os idosos, cative as crianças
Tire o seu tênis antes de entrar em casa
Respire a flor de lótus e cuide dos seus chacras
A família é sagrada, capaz de me dar asas
Meu lar é um templo para todo tempo
Essência de incenso no oxigênio
Seicho-no-ie, Confúcio e Dalai
De mãe para filho, de avô para pai

[Refrão x3]
Aos braços do passado, dedico minhas vitórias
Fiz o melhor que pude, fiz o melhor que pude
De coração aberto, sigo o caminho do meio
Amor e atitude, amor e atitude
Fracassos do passado mudaram minha trajetória
Busquei a plenitude, busquei a plenitude
O esforço foi sincero, me orgulho da nossa história
Se quiser tá elevado, se acostume com a altitude

E cante o som mais fúnebre de um triste hino
Do sapo ao girino
Do homem ao menino
De Leonardo a Chino
Quem é você?
O que tu tá fazendo aqui?
Veio pra mandar mensagem ou só pra se divertir?
Veio pra interagir? Ou se isolar, se deprimir?
Se derramar até as teias do tempo te consumir?
Seguir o caminho do Tao, quando o tal trem das sete partir
Chorar e sorrir, chover e sentir, chapar e usufruir
O bendito fruto, nada e tudo, estudo do eterno mistério de existir
O sopro divino é dedicado a ti, com o talento de Deus
Tome cuidado na estrada longa e mal iluminada
Deixe que seus ouvidos encontre meus
Murmúrios, martírios, vitória do relógio que Salvador Dali derreteu
Nos ombros do homem hipnotizado por conforto
Os loucos partem aos poucos, sabendo que é digno morrer vivendo
É perda de tempo viver morto, feche o olho, se concentre na sua respiração

Ih, alá!
Aquele mesmo indivíduo, entre os mermos sermões e apertos de mão
No campeonato do ódio, bicarbonato de sódio e pão
De cada dia e noite, às vezes, à tarde é tarde, então
400 anos de açoite, vem ébrio e doente, tá lá, sem presente
Entre o céu e o chão, sóbrio e são
Na harmonia do cosmos, sendo São Cosmo e São Damião
Ser livre no arbítrio, mostra o ponto de equilíbrio, João
Assim eu vou, assim vovô-u no caminho do futuro
Vovó, irmãs e irmãos, claro ou escuro, ó, são contratos à mão
Com ré, mi, fá, sol, lá, si, sem dó da Babylon
Das selvas de pedra, sem órfãs e órfãos
Servos das trevas, Gus
O mar em que tu navegas é a saga que tu segue às cegas

músicas | letra

Facebook Google Plus

Denunciar conteúdo inapropriado

Notificar erro
Selecione abaixo o tipo de erro da música


código incorreto, tente novamente(trocar imagem)
você deve selecionar uma das três opções antes de enviar 
Minha playlist
Colocar texto bem aqui pro caboclo ficar feliz e voltar pra casa
Minha playlist
Crie um nome para sua playlist nova ou substitua as músicas de uma playlist existente
Dê nome para sua playlist
substitua as músicas da playlist
ou
 
Atualizar Video
Você pode contribuir e corrigir o video desta música
Adicione a url correta do vídeo do YouTube
Ex.: https://www.youtube.com/watch?v=EDwb9jOVRtU
ARTISTA:

MÚSICA: