Rihanna e Axl Rose criticam Trump por uso indevido de suas canções

05 de novembro de 2018, 14h36, por Amanda Ramalho
Divulgação

Tão polêmicas quanto as brasileiras, as eleições americanas estão dando o que falar. Donald Trump já havia sido criticado e até mesmo proibido de usar algumas canções em seus comícios e agora, a lista de desaprovações parece ter aumentado.

Depois de Steven Tyler e Pharrell Williams, a cantora de Barbados Rihanna e o líder do Guns N' Roses torceram o nariz quando ficaram sabendo que seus hits estão sendo tocados em algumas apresentações políticas.

"Sweet Child O' Mine" é uma das mais tocadas durante os comícios.

"Infelizmente a campanha de Trump está usando um buraco nas licenças de uso de músicas, que não eram para uso político, sem o consenso dos compositores", declarou Axl, em seu Twitter.

Quanto a Rihanna, a cantora foi avisada por um jornalista que a sua faixa "Don't Stop the Music" estava sendo usada em comícios. Rapidamente, ela também tuitou que não sabia do ocorrido e que tomaria providências.

"Não por muito mais tempo... nem eu, nem meu povo jamais estaria em torno de um daqueles comícios trágicos, por isso obrigado por avisar, Philip!

Fique por dentro de todas as notícias que rolam por aqui! Curta a nossa página no Facebook!

Comentários