artistas

Homenagens marcaram o enterro de Almir Guineto

08 de maio de 2017, 11h59, por Alexandre Murari
Divulgação

Foi enterrado na tarde deste último domingo, 07, ao som de seus maiores sucessos, no cemitério de Inhaúma, na Zona Norte do Rio de Janeiro, o corpo do cantor e compositor Almir Guineto, conhecido nacionalmente por ter sido um dos fundadores do grupo Fundo de Quintal.

Guineto morreu na última sexta-feira, 05, aos 70 anos, por decorrência de problemas renais crônicos e diabetes.

→ Wesley Safadão fará show em novela global

O filho do sambista, Almirzinho Serra, ao 'G1', falou por que o seu pai é querido no meio musical. "Ele cumpriu o papel que foi designado a ele. Respeito é o que a gente vê, ele deixou um legado muito grande e eu, junto com minha familia, só temos a agradecer a esse povo que o exaltou e o respeitou".

→ Marília Mendonça sobre rumor com Ivete: "dá vontade de parar"

O diretor do bloco carnavalesco Cacique de Ramos, Toninho Cabral, também falou sobre Guineto e sua capacidade de inovar: "Nós tinhamos uma roda de samba às quartas-feiras, ele introduziu um banjo com cordas de country, fez sucesso e acordou o samba do Cacique. O banjo dele tocava mais alto, não usava amplificação, aquilo marcou muito a gente".

Comentários