artistas

Corpo de Vanusa é velado hoje em São Paulo

09 de novembro de 2020, 17h09, por Nicole Demartini
Foto: Divulgação

Hoje, segunda-feira (09), foi velado às 16 horas o corpo da cantora Vanusa. A cerimônia acontecerá no Cemitério de Congonhas e será apenas para a família e para os amigos próximos.

A artista, com 73 anos, morreu ontem, domingo, na Barros Residência Para Idosos, em Santos, na qual morava há 2 anos e tinha toda assistência necessária. A causa da morte foi insuficiência respiratória.

Meu nome é Vanusa Santos Flores. Nasci em Cruzeiro, interior de São Paulo, cresci entre Frutal e Uberlândia. Tenho 72 anos, 3 filhos, 4 netos. Sou do signo de Virgem, ascendente Escorpião, lua em Sagitário. Tenho 1m58 de altura e peso 54 quilos. Fui casada seis vezes e uma vez a Hebe me perguntou por que eu casava tanto, se os maridos não eram bons. Aquela mania que a gente sempre tem de culpar o outro, de achar que os amigos estão certos e que o resto do mundo está errado. Mas lamento comunicar que todos os meus maridos foram ótimos, o problema é que a minha expectativa era outra.

Eles foram e aconteceram no tempo que tinham que acontecer. Os maridos se foram, como os anéis, mas ficaram os dedos, os filhos, as histórias ...

Minha vida sempre foi uma sucessão de perdas e ganhos... Perdi casas, apartamentos, carros, contratos, situações confortáveis. Ganhei experiência, amigos, uma profissão que me proporcionou ser quase tudo o que queria. Mas apesar de tudo, jamais perdi a dignidade nem a memória. Lembro tudo, cada história, cada sentimento, tudo muito bem guardado aqui dentro como se fosse ontem. A minha força está no que vi e vivi. Isso ninguém me tira.

Uma das primeiras formas de expressar meus pensamentos ficou registrada numa música, que tem uma ligação total com o meu primeiro casamento. Eu estava grávida da Amanda, e um dia, com o meu parceiro Mario Campana, peguei o violão e de uma tirada só fizemos uma música, “Manhãs de Setembro”. Antônio Marcos quando ouviu disse que a música não era comercial. Naquele tempo todas as músicas que ele fazia eram muito comerciais e por isso eram um grande sucesso. Ouvir aquele comentário foi horrível, me senti incapaz e impotente. Mas esta música me trouxe enormes alegrias, sucesso no rádio, reconhecimento do público.- Vanusa, em trecho escrito para o musical “Ninguém É Loira Por Acaso”.

Um dos seus filhos, Rafael Vannucci, empresário musical, agradeceu as mensagens recebidas pelos fãs, parentes e amigos: "É um momento muito difícil. Com certeza, é o pior dia da minha vida. Mas, ao mesmo tempo, ela foi descansar. Foi embora dormindo. Que o Senhor a receba de braços abertos." Veja:

Ao Fantástico (Rede Globo), Rafael também comentou sobre a luta da mãe contra uma doença neurológica (semelhante ao Alzheimer) há 15 anos. Tal doença, ainda sem diagnóstico, estava presente na vida da artista desde quando ela iniciou seu tratamento para depressão e dependência de medicamentos.

Vanusa lançou grandes sucessos e conquistou uma legião de admiradores. Ao todo em sua carreira, vendeu mais de 3 milhões de cópias de seus discos e passou por diversos gêneros - do rock ao samba, sendo também uma das integrantes do movimento da Jovem Guarda. Em 1997, publicou sua autobiografia, "Vanusa - A Vida Não Pode Ser Só Isso!", pela editora Saraiva. A artista deixou três filhos: Rafael, Aretha e Amanda.

Nossos sentimentos à família!

Ouça os sucessos de Vanusa.

Comentários