Veja todas as fotos de Na Palma da Mão

Moenda Velha / Pra Parar de Uma Vez / Nascente da Paz

Na Palma da Mão

ouvir : conectando
aleatório
repetir
sem intro
Para adicionar mais músicas, clique em adicionar meu canal e depois em "Adicionar ao player"
  • tradução da letratradução letra
  • imprimir letraimprimir letra
  • corrigir
  • corrigir a letra
  • não está conseguindo ouvir a música, clique aqui!ajuda
Ê, ê, ê, ê, bebida da nossa gente

Moenda velha do engenho novo
Bota o caldo de cana pinga boa pr'esse povo
Cachaça pura, aguardente, bebida da nossa gente

Ê, ê, ê, ê, bebida da nossa gente

E provando depois da mistura
A boa cachaça saindo da cana desceu da moenda
Esqueço a maldade dessa gente profana
Vou levando no muque, no papo, engolindo sapo
E na goela um amargo não veio emenda
Só mesmo um bom trago, quer vem da moenda

Ê, ê, ê, ê, bebida da nossa gente

Cachaça com bom tira-gosto, se na goela passa
Aumenta a coragem no peito e na raça
Eu trago a moleca pra junto de mim
Chego em casa tão bem
Quando bebo cana de alambique
Mas a do boteco me deixa sem pique
Não sei de onde venho, durmo no jardim

Ê, ê, ê, ê, bebida da nossa gente


Pra parar de uma vez é difícil
Mas garanto que vou me esforçar
Tiro o pé bem de mansinho, vou saindo devagar
Pra parar de uma vez é difícil
Mas garanto que vou me esforçar
Você não sabe o que é vicio, e como é difícil parar
Olha que a minha semana eram sete dias de baderna
Eu só via a luz da lua, era só batendo perna
Mas agora quando eu saio
No outro dia o corpo hiberna
São três dias de folia e quatro na bate caverna
Pra parar de uma vez é difícil ...
Olha eu já vi bebedeira pra mais de duzentas caixas
Quase sempre terminavam em "sopapos" e "bulachas"
Hoje é cerveja sem álcool só pra reduzir a marcha
Mas se pinta um bate boca quase sempre o nível abaixa


O meu sonho verdadeiro é gostoso de sonhar
Todo mundo no terreiro indo até o sol raiar
Sob a luz da poesia é tão doce de cantar
E ao som dos tantãs e dos balangandãs eu não quero parar
Vou sambando sorrindo cantando ao sabor do luar
É um samba dolente ou até de repente pra gente versar
Se encanta se canta e se planta a raiz popular
Samba é filosofia fidalguia do salão
Tem a força e a magia que acende o coração
E pra minha alegria o meu samba vai além
É a minha bandeira paixão verdadeira que me satisfaz
Essa luz tão divina ilumina os nossos quintais
É um tom envolvente presente da gente nascente da paz
Essa luz tão divina ilumina os nossos quintais.
Bororó bororó bororó bororó bororó bororó...



Facebook Google Plus

Denunciar conteúdo inapropriado

Aviso Legal - Política de Privacidade

Mais músicas de Na Palma da Mão

Ver todas as músicas de Na Palma da Mão

Artistas em destaque

Notificar erro
Selecione abaixo o tipo de erro da música


código incorreto, tente novamente(trocar imagem)
você deve selecionar uma das três opções antes de enviar 
Minha playlist
Colocar texto bem aqui pro caboclo ficar feliz e voltar pra casa
Minha playlist
Crie um nome para sua playlist nova ou substitua as músicas de uma playlist existente
Dê nome para sua playlist
substitua as músicas da playlist
ou
 
Atualizar Video
Você pode contribuir e corrigir o video desta música
Adicione a url correta do vídeo do YouTube
Ex.: https://www.youtube.com/watch?v=EDwb9jOVRtU
ARTISTA:

MÚSICA: