artistas

Sabe como escolher o 'verdadeiro' bacalhau?

23 de março de 2015, 12h12, por Amanda Ramalho
Divulgação

A Páscoa está chegando e você com certeza já está pensando no cardápio desse dia. A maioria sempre opta pela tradicional bacalhoada, mas há sempre aquela dúvida: como identificar o legítimo bacalhau do Atlântico Norte?

Além da preocupação com o valor desse produto que todo o ano está em alta, o consumidor sempre se pergunta se não está "levando gato por lebre". Mas aqui vão algumas dicas:

Existem quatro tipos de peixe que são anunciados como bacalhau: Cod, Saithe, Zarbo e Ling. Mas só o Cod é bacalhau. Os outros são peixes similares, que podem ser consumidos normalmente, porém os chamar de bacalhau é um grande erro.

O Cod (Gadus morhua) é o legítimo bacalhau, proveniente do Atlântico Norte. Quando seco, geralmente  é o maior e mais largo (o que permite o corte em filé). Possui postas mais altas, coloração palha uniforme e a pele se solta com facilidade. Quando cozido, desfaz-se em claras e tenras lascas. Recebe a denominação tradicional e comercial de Bacalhau do Porto quando supera os 3,5 quilos.

Há também o Bacalhau do Pacífico (Gadus macrocephalus). Ele é mais fibroso e menos saboroso que o Cod, e o da Groenlândia (Gadus ogac), este último que não é encontrado no mercado brasileiro.

O Saithe (Pollachius virens) tem sabor mais forte e preço mais baixo se comparado ao verdadeiro.

O Ling (Molva molva) tem o corpo mais alongado e estreito que os demais, a carne é mais clara e permite um bom corte.

O Zarbo (Brosme brosme) é o menor de todos os peixes vendidos no Brasil como "bacalhau". O corpo é alongado e, quando é desfiado, as lascas são mais duras. É melhor para fazer bolinhos e tortas, iguarias em que a textura não é tão importante.

Não sabe o quanto usar??

A quantidade de bacalhau numa refeição precisa ser calculada entre 150 e 250 gramas por pessoa. Ao compra-lo verifique a cor, consistência e defeitos perceptíveis. Evite comprar bacalhau salgado e seco com muito sal ou umidade. Se precisar do produto inteiro, pegue firme na parte posterior do peixe, soltando a cauda. Se dobrar, é porque tem água em excesso.

Não leve se estiver vermelho ou com pó fino cinzento, branco ou amarelo. Isso revela problemas na conservação e de processamento.

Fique por dentro de todas as notícias que rolam por aqui! Curta a nossa página no Facebook!

Comentários