artistas

Rihanna ajuda universitários imigrantes a estudarem em faculdades americanas

10 de maio de 2016, 11h35, por Alexandre Murari
Divulgação

Por meio do instituto educativo Fundação Clara Lionel, Rihanna, que criou o orgão de ensino para honrar os seus avós, revelou nesta segunda-feira, 9, que um novo programa global de bolsas de estudos levará benefícios a estudantes de sete países que queiram estudar nos Estados Unidos.

Brasil, Barbados, Cuba, Haiti, Guiana, Jamaica e Granada são as nações beneficiadas. Para participar, o candidato deve ter sido aprovado em alguma faculdade norte-americana que tenha duração de pelo menos quatro anos. Se sentindo bem por gerar esse tipo de oportunidade, a cantora revelou:

"O ensino superior vai ajudar a fornecer perspectiva, oportunidades e aprendizagem para um grupo de jovens que realmente merecem. Estou muito feliz de ser capaz de fazer isso".

As bolsas de estudos vão de 5 mil dólares a 50 mil dólares e, dependendo da aplicação e desempenho do universitário, poderão ser renovadas a cada três anos. Para se inscrever, até o dia 10 de junho, o interessado deve clicar neste link e seguir os passos de inscrição.

Uma equipe irá escolher os cinquenta candidatos que apresentarem um melhor desempenho acadêmico, liderança, participação em atividades escolares e comunitárias, experiência de trabalho e redação pessoal. O resultado será divulgado em agosto deste ano.

Comentários