artistas

Produtor de show em Israel cancelado por Gil pede que ele repense

24 de maio de 2018, 14h26, por Alexandre Murari
Divulgação

Responsável pela produção do show cancelado por Gilberto Gil em Tel Aviv, no Israel, o brasileiro Daniel Ring, nesta quarta-feira, 23, pediu para que o músico baiano reconsidere a decisão de ter cancelado a apresentação por motivos políticos.

→ Simone, da dupla com Simaria, brinda aniversário: 'Sou como vinho'

→ 'Já dei tapa na cara de uma fã', entrega Latino

Há 11 anos vivendo em Israel, para onde se mudou para estudar música, Ring afirmou que a seletividade do boicote é incoerente e reforça acusações de antissemitismo."Se fosse assim, teria de boicotar também o Brasil, porque a situação política e de violência e desrespeito aos direitos humanos é muito pior do que aqui. Teria de boicotar os EUA, a Venezuela, Cuba."

Segundo Ring, "em qualquer país do mundo vai haver políticas das quais a gente discorda" e uma forma melhor de protestar seria "vir, fazer o show e deixar sua crítica dando entrevistas a jornais daqui, visitando movimentos sociais com os quais se identifica".O show reuniria Gil e amigos, como Mayra Andrade, Bem Gil (seu filho), Chiara Civello e Mestrinho, em torno do repertório do clássico disco "Refavela" (1977).

Comentários