artistas

Novo depoimento traz reviravolta ao caso de MC Kevin

02 de agosto de 2021, 11h25, por Amanda Ramalho
Reprodução vídeo

Uma nova testemunha, com um novo depoimento pode mudar os rumos da investigação sobre a morte do funkeiro MC Kevin - que caiu de um prédio e morreu aos 23 anos, no dia 16 de maio deste ano.

Fernando Dimmy Jr, a nova testemunha, afirma que viu o exato momento da tragédia e declarou que o amigo MC VK, que estava no quarto do hotel, "parece ter induzido" para que MC Kevin pulasse para fugir de um suposto flagra de traição.

Fernando estava hospedado em outro hotel que fica na frente do local da tragédia e acabou vendo tudo. "Confirmo que vi a queda do MC Kevin. Foi uma mera coincidência eu estar no hotel ao lado de MC Kevin. Pois eu não sabia da presença dele naquela cidade", contou a testemunha ao jornalista Roberto Cabrini, ao programa "Domingo Espetacular".

A testemunha relatou que também viu o ato sexual MC Kevin com a acompanhante de luxo, Bianca Dominguez, 10 minutos antes da queda, desmentindo Jhonatas, amigo do artista, que afirmou em depoimento que não estava no local.

"Foi uns 10 minutos antes da queda, se não me engano. Bem, é aí onde entra o Jhonatas. Ele entrou a querer se calhar, insistir, em querer participar do ato sexual. Bem porque ele entrou a primeira vez, o MC Kevin levantou a mão como se estivesse a expulsar o Jhonatas do quarto. Da primeira vez, deu a entender isso. Que ele entrou no banheiro, eu não posso dizer que sim ou não, porque, aparentemente, ninguém foi ao banheiro. Na terceira vez que o Jhonatas voltou a entrar foi de uma maneira muito brusca e, com certeza, seria o momento em que disse a suposta frase '‘moiô, moiô, tio'. Na forma que o Jhonatas entrou, foi se movimentando muito, como se fosse um louco e como se quisesse assustar os que estavam lá no quarto. E o MC VK levantou da cama e movimentou os braços como de uma forma assustadora que deu, aí sim, exatamente, a entender que o VK estava a incentivar ou assustar o Kevin a ir a algum lado", contou.

Fernando afirma que está certo de suas declarações, mas que sabe que ainda será necessário provar que ele estava no país naquele dia.

"Ele nos parece uma pessoa idônea, do ponto de vista de suas alegações. Elas são calmas, mas ele não nos enviou nenhum documento como passaporte pra que nós pudéssemos comprovar realmente que ele estava no dia diante dos fatos que ocorreram", afirmou advogado de Bianca.

Pelo visto a ex-esposa, Deolane Bezerra, estava certa ao dizer que as amizades influenciavam negativamente as atividades do cantor.

Fique por dentro de tudo o que rola no mundo da música. Curta nossa página no Facebook!

Comentários