Biografia revela que David Bowie optou por suicídio médico assistido

11 de março de 2019, 10h41, por Amanda Ramalho
Divulgação

Foi durante uma entrevista à rádio "BBC" que a jornalista e escritora Lesley-Ann Jones, revelou algo sobre a morte do cantor David Bowie que chocou os fãs.

Em 2016, quando foi anunciado seu falecimento, a notícia era de que ele lutava contra com um câncer há 18 meses. "David Bowie morreu em paz hoje cercado por sua família após uma corajosa batalha de 18 meses com câncer".

Entretanto, o que a escritora (que também assina a biografia definitiva de Freddie Mercury) revelou é que David tenha optado pelo suicídio médico assistido. Sendo assim, o músico teria pedido uma dose letal de medicamento sob prescrição médica.

"Quem o auxiliou nessa missão e como isso foi feito jamais será revelado. Tenho certeza que ele não envolveu familiares e amigos para que eles ficassem protegidos", revelou Jones.

Diferente da eutanásia – quando há o ato intencional de oferecer uma morte sem dor para acabar com o sofrimento de alguém por causa de doença incurável, ou seja, o próprio médico aplica o medicamento. Já o suicídio médico assistido, o paciente está consciente e ele mesmo toma o fármaco.

Os únicos países em que esse tipo de procedimento é permitido são: Holanda, Canadá, Bélgica, Colômbia, Suíça e alguns estados nos EUA.

Fique por dentro de todas as notícias que rolam por aqui! Curta a nossa página no Facebook!

Comentários