Veja todas as fotos de Agnaldo Timóteo

Poema De Um Bruto

Agnaldo Timóteo

ouvir : conectando
aleatório
repetir
sem intro
Para adicionar mais músicas, clique em adicionar meu canal e depois em "Adicionar ao player"
  • tradução da letratradução letra
  • imprimir letraimprimir letra
  • corrigir
  • corrigir a letra
  • não está conseguindo ouvir a música, clique aqui!ajuda
Sim,
Sou como as flores novas,
Como aroma de brasa,
Sou a bronca da chuva
No telhado da casa

Sim,
Quem me vê deste jeito
Aparente de um bruto,
Não escuta meu peito
Pra saber o que escuto.

Se sustento uma espada,
Dizem logo que ofendo,
Nunca me perguntaram
De quantos me defendo.

Vivo neste jogo selvagem
De um amor na cangalha,
E assumindo a coragem
De um herói sem medalha.

Se quando eu sinto esse corte
Que mutila o carinho
Como um sinal de morte
Numa cruz no caminho
Enfeitada de flores amarelas do ipê

Sinto um horror que se deita
Truculento em meu peito
E essa dor que se enfeita
Agitando meu peito
Nesse medo bandido de ficar sem você

"sim
É essa a sinistra visão de mais não ver.
É esse sufoco,
Esse medo enrugado
Que se faz desgovernado
A correr por dentro de mim
como princípio de morte.
É esse corte me lanhando aos poucos.

Por isso, este meu grito aflito.
Essa falta de troca,
Essa forma imprecisa
Que me inferniza.

Esse nó de arame e fel,
Toda essa coisa louca
Que você coloca em minha boca
Atingindo o céu.

A mesma boca que te canta
o canto mais puro e doce que essa vida faz.
Boca que xinga, grita e achincalha,
Que te chama de meu bem, de canalha.
Grosseira e áspera como o ananás:
Agressivo por fora; por dentro,
gostoso, puro e bom demais.

Eu sou mais ou menos assim.

E é por isso que mordo, sofro e berro,
Com essa brasa que me ferra ao ferro,
Nesta agonia que me faz sofrer.
Não é nem medo de morrer qual nada,
Ou de ter minhas mãos ou pernas decepadas.
O único medo mesmo que eu tenho é o de te perder,
é o de te perder, é o de te perder!"

Sim quando eu sinto esse corte
Que mutila o carinho
Como o sinal de morte
Numa cruz no caminho
Enfeitada de flores amarelas do ipê

Eu sinto um horror que se deita
Truculento em meu peito
E essa dor que se enfeita
Agitando meu peito
Nesse medo bandido de ficar sem você.



Facebook Google Plus

Denunciar conteúdo inapropriado

Aviso Legal - Política de Privacidade

Notificar erro
Selecione abaixo o tipo de erro da música


código incorreto, tente novamente(trocar imagem)
você deve selecionar uma das três opções antes de enviar 
Minha playlist
Colocar texto bem aqui pro caboclo ficar feliz e voltar pra casa
Minha playlist
Crie um nome para sua playlist nova ou substitua as músicas de uma playlist existente
Dê nome para sua playlist
substitua as músicas da playlist
ou
 
Atualizar Video
Você pode contribuir e corrigir o video desta música
Adicione a url correta do vídeo do YouTube
Ex.: https://www.youtube.com/watch?v=EDwb9jOVRtU
ARTISTA:

MÚSICA: