Músicas - Escolha Seu Artista

Cheio de dívidas, ícone dos anos 90 pensa em suicídio

10 de abril de 2017, 13h56, por Alexandre Murari
Divulgação

Sucesso absoluto nos anos 1990, o ex-baterista do grupo Polegar, Ricardo Costa, participou do programa "Hora do Faro", exibido pela Record neste último domingo, 09, e abriu o coração ao dizer sobre sua atual situação financeira. Solicitando ajuda, o músico afirma que pretende sair da pior "antes que cometa alguma loucura ou até mesmo o suicídio".

→ Em turnê, Paula Fernandes aos haters: "bloqueio a pessoa"

Com quatro filhos para criar, Ricardo falou sobre as suas dívidas: "pensão atrasada, aluguel atrasado, e não é porque eu não trabalho. Sim, trabalho de segunda a segunda, mas as coisas infelizmente não acontecem (...) [De tudo o que ganhei no 'Polegar'], não sobrou nada. As dívidas apertaram de uns seis anos para cá. E de tudo, o que mais me preocupa é a pensão, porque é a única coisa que dá cadeia nesse mundo".

→ Hermeto Pascoal: Sesc RP inicia a venda dos ingressos

Além de expor sua má situação financeira, o ex-polegar também contou que está tentando superar esta fase de sua vida, um exemplo disso é o anuncio de venda de um veículo que ele havia transformado em lanchonete: "estou vendendo para honrar as dívidas, mas principalmente as duas pensões. Eu já fui intimado e a qualquer momento eu posso ser preso."

→ Safadão é pivô em climão entre Luan Santana e Tirulipa

Portanto, visando sair desta, Ricardo desabafou para Rodrigo Faro: "sou honesto, sou trabalhador, e faço de tudo para viver com dignidade. Mas os meus problemas e as minhas dívidas já se arrastam por alguns anos. Não sei mais o que fazer. Tenho fé, feito um pedido diariamente a Deus para que abra os meus caminhos e me ajuda antes que eu cometa alguma loucura ou até mesmo um suicídio."

→ Chris Brown e Lil Wayne envolvidos em tráfico

Antes de se encontrar nessa atual situação, Ricardo Costa já havia solicitado ajuda em seu Facebook, em 2014, quando revelou que estava sendo despejado da casa onde morava na época, em Taubaté. Nesta ocasião, ele conseguiu auxílo de amigos e fãs. Com o dinheiro, ele abriu um próprio negócio. No entanto, a má fase retornou.

Confira o caso na íntegra nos vídeos abaixo:

Comentários