Wilson Paim - Minha Meiga Senhorita


ouvir adicionar
Minha meiga senhorita
eu nunca pude lhe dizer
Você jamais me perguntou:
De onde eu venho
e pra onde vou?

De onde eu venho,
não importa,
pois já passou
O que importa
é saber pra onde vou

Minha meiga senhorita
O que eu tenho é quase nada,
Mas tenho o sol como amigo
Traz o que é seu e vem morar comigo
Uma palhoça no canto da cerra,
será nosso abrigo
Traz o que é seu e vem correndo,
Vem morar comigo


(Refrão)
Aqui é pequeno,
mas dá pra nós dois
E se for preciso
a gente aumenta depois

Tem um violão
que é pras noites de lua
Tem uma varanda
que é minha e que é sua
Vem morar comigo,
meiga senhorita
Vem morar comigo,
doce, meiga senhorita
Vem morar comigo

Minha meiga senhorita
O que eu tenho é quase nada,
Mas tenho o sol como amigo
Tráz o que é seu e vem morar comigo
Uma palhoça no canto da cerra,
será nosso abrigo
Tráz o que é seu e vem correndo,
Vem morar comigo

(Repete o Refrão) Minha meiga senhorita
eu nunca pude lhe dizer
Você jamais me perguntou:
De onde eu venho
e pra onde vou?

De onde eu venho,
não importa,
pois já passou
O que importa
é saber pra onde vou

Minha meiga senhorita
O que eu tenho é quase nada,
Mas tenho o sol como amigo
Traz o que é seu e vem morar comigo
Uma palhoça no canto da cerra,
será nosso abrigo
Traz o que é seu e vem correndo,
Vem morar comigo


(Refrão)
Aqui é pequeno,
mas dá pra nós dois
E se for preciso
a gente aumenta depois

Tem um violão
que é pras noites de lua
Tem uma varanda
que é minha e que é sua
Vem morar comigo,
meiga senhorita
Vem morar comigo,
doce, meiga senhorita
Vem morar comigo

Minha meiga senhorita
O que eu tenho é quase nada,
Mas tenho o sol como amigo
Tráz o que é seu e vem morar comigo
Uma palhoça no canto da cerra,
será nosso abrigo
Tráz o que é seu e vem correndo,
Vem morar comigo

(Repete o Refrão)
publicidade