Me alembro e tenho saudade do tempo que vai ficando
Do tempo de boiadeiro que eu vivia viajando
Eu nunca tinha tristeza vivia sempre cantando
Mês e mês cortando estrada no meu cavalo ruano;
Sempre lidando com gado, desde a idade de 15 anos
Não me esqueço de um transporte, seiscentos bois cuiabanos
No meio tinha um boi preto por nome de Soberano
Na hora da despedida o fazendeiro foi falando
Cuidado com esse boi que nas guampas é liviano
Esse boi é criminoso já me fez diversos danos
Toquemos pela estrada naquilo sempre pensando
Na cidade de Barretos, na hora que eu fui chegando.
A boiada estourou ai, só via gente gritando.
Foi mesmo uma tirania, na frente ia o Soberano.
O comércio da cidade as portas foram fechando
Na rua tinha um menino de certo estava brincando
Quando ele viu que morria de susto foi desmaiando
Coitadinho debruçou na frente do Soberano
O Soberano parou ai, em cima ficou bufando.
Rebatendo com o chifre, os bois que vinham passando.
Naquilo o pai da criança de longe vinha gritando
Se esse boi matar meu filho eu mato quem vai tocando
Quando viu o filho vivo e o boi por ele velando
Caiu de joelho por terra e para Deus foi implorando
Salvai meu anjo da guarda desse momento tirano
Quando passou a boiada, o boi foi se arretirando
Veio o pai dessa criança e me comprou o Soberano
Esse boi salvou meu filho ninguém mata o Soberano
Me alembro e tenho saudade do tempo que vai ficando
Do tempo de boiadeiro que eu vivia viajando
Eu nunca tinha tristeza vivia sempre cantando
Mês e mês cortando estrada no meu cavalo ruano;
Sempre lidando com gado, desde a idade de 15 anos
Não me esqueço de um transporte, seiscentos bois cuiabanos
No meio tinha um boi preto por nome de Soberano
Na hora da despedida o fazendeiro foi falando
Cuidado com esse boi que nas guampas é liviano
Esse boi é criminoso já me fez diversos danos
Toquemos pela estrada naquilo sempre pensando
Na cidade de Barretos, na hora que eu fui chegando.
A boiada estourou ai, só via gente gritando.
Foi mesmo uma tirania, na frente ia o Soberano.
O comércio da cidade as portas foram fechando
Na rua tinha um menino de certo estava brincando
Quando ele viu que morria de susto foi desmaiando
Coitadinho debruçou na frente do Soberano
O Soberano parou ai, em cima ficou bufando.
Rebatendo com o chifre, os bois que vinham passando.
Naquilo o pai da criança de longe vinha gritando
Se esse boi matar meu filho eu mato quem vai tocando
Quando viu o filho vivo e o boi por ele velando
Caiu de joelho por terra e para Deus foi implorando
Salvai meu anjo da guarda desse momento tirano
Quando passou a boiada, o boi foi se arretirando
Veio o pai dessa criança e me comprou o Soberano
Esse boi salvou meu filho ninguém mata o Soberano
Todas as músicas de Tião Carreiro e Pardinho
A Beleza Do Ponteio
A Caminho Do Sol
A Casa
A Coisa Ficou Bonita
A Coisa Tá Feia
A Ferro e Fogo
A Força Do Perdão
A Grande Montanha
A Majestade 'O Pagode '
A Mão Do Tempo
A Saudade Continua
A Vaca Já Foi Pro Brejo
A Vida De Um Policial
A Viola e O Violeiro
A Viola Está Tinindo
A Volta Que o Mundo Dá
Abrindo Caminho
Adeus Meu Bem, Adeus
Alma De Boêmio
Amargurado
Ambiciosa
Amigo Sincero
Amor E Saudade
Amores Perdidos
Ana Rosa
Aquarela Sertaneja
Aquela Ingrata
Ara Po
Arreio de Prata
Arrependida
Arroz á Carreteira
As Dores Do Mundo
As Três Verdades
Até Quinta-Feira
Ato De Bravura
Azulão Do Reino Encantado
Baiano No Côco
Bandeira Branca
Bandeirante Fernão
Bebendo Prá Esquecer
Bi-Campeão Mundial
Boi 'Sete Ouro'
Boi Cigano
Boi Soberano
Boi Veludo
Boiada Cuiabana
Boiadeiro De Palavra
Boiadeiro Punho De Aço
Borboleta De Asfalto
Cabelo Loiro
Cabelo Preto
Cabelos Cor De Prata
Caboclo De Sorte
Caboclo No Cassino
Caçador
Caçador Do Ivinhema
Caminho Do Céu
Canarinho Tá Chorando
Canção Da Madrugada
Canção Do Século
Canção Do Soldado
Canoeiro Do Mar
Cantar Da Ciriema
Carro Velho
Carteiro
Casa Branca Da Serra
Casa Modesta
Casando Fugido
Casinha Da Serra
Catimbau
Cavalo Enxuto
Chamada A Cobrar
Chave Do Apartamento
Chora Viola
Chumbo Grosso
Clarineta
Cobra Venenosa
Cochilou, O Cachimbo Cai
Com Deus Na Frente
Começo Do Fim
Companheiro Do Ferreirinha
Confiança
Consagração
Cruz Pesada
Derrota
Derrota Do Boi Palácio
Desesperado
Despedida
Dever De Um Médico
Dever Do Policial
Ditado Sertanejo
Doce Ilusão
Domador
Drama Da Vida
Duas Cartas
Duelo De Amor
É Isto Que o Povo Quer
Em Tempo De Avanço
Empreitada Perigosa
Encantos Da Natureza
Encontrei Quem Eu Queria
Esperança Morta
Esqueça Tua Maria
Esquina Da Saudade
Está Noite Vai Ser Nossa
Está Vida é Um Punhal
Estraçalha Coração
Estrela Da Madrugada
Estrela De Ouro
Eu Não Saio Mais Daqui
Eu Sou Da Beira Do Mar
Exemplo De Humildade
Faca Que Não Corta
Falou e Disse
Falsidade
Fandango Mineiro
Fazenda Caioçara
Felicidade
Feliz Casamento
Ferreirinha
Filhinho De Papai
Filho Da Liberdade
Filho De Araçatuba
Fim Da Picada
Fiz Uma Cova Na Areia
Flor do Baile
Florzinha Do Campo
Fonte Dos Prazeres
Fracassada
Fujo De Ti
Fundanga
Furacão
Futura Família
Gato De Três Cores
Geada Do Paraná
Golpe De Mestre
Guarda Judeu
Herói Sem Medalha
Hoje Eu Não Posso Ficar
Homem Sem Rumo
Ingrata
Irmão Do Ferreirinha
Jangadeiro Cearense
Jerimu
João Bobo
Jogador De Baralho
Justiça Divina
Lá Onde Eu Moro
Ladrão De Terra
Leito De Hospital
Levanta Patrão
Linda Bancária
Linha De Frente
Lobisomem
Mar Vermelho
Margarida
Maria Bonita
Maria Ciumenta
Mariquinha
Menino Da Porteira
Mestre Carreiro
Meu Amor Chorou
Meu Amor Tem Outro Dono
Meu Fracasso
Meu Passado
Meu Protesto
Meu Sítio , Meu Paraíso
Meu Sofrimento
Migalhas De Amor
Minas Gerais
Mineirada Boa
Mineiro De Monte Belo
Mineiro Do Pé Quente
Minha Esposa Vale Ouro
Minha História De Amor
Minha Mágoa
Minha Prece
Minha Vida
Moradia
Morena Do Sul De Minas
Moreninha Cor De Jambo
Morte Do Carreiro
Motorista Do Brasil
Mulher Amada
Mulher Bonita
Mundo Velho
Na Barba Do Leão
Na Paz De Deus
Não é Mole Não
Não Me Perguntem Por Ela
Não Posso Esquecer Te
Nascimento De Jesus
Navalha Na Carne
Negrinho Parafuso
Nó Cego
No Som Da Viola
Nossa Senhora Da Guia
Nossas Vidas
Nosso Romance
Nossos Devaneios
Nove e Nove
Novo Amor
O Carpideiro
O Cigano
O Diabo Não é Tão Feio Assim Como Se Pinta
O Filho Que Não Volta
O Gavião e a Andorinha
O Justiceiro
O Milagre Da Vela
O Mineiro E O Italiano
O Mundo No Avesso
O Mundo Velho Não Tem Jeito
O Patrão e o Empregado
O Preço Da Glória
O Pulo Do Gato
Oi Paixão
Onça De Paletó
Ondas De Amor
Osso Duro De Roer
Oswaldo Cintra
Padecimento
Pagode
Pagode Em Brasília
Pagode Na Praça
Pai João
Paisagens Do Sertão
Paixão Dupla
Paixão Esquisita
Passagem De Minha Vida
Patriota
Pé De Guerra
Pescador De Ivaí
Piscina
Pobre De Mim
Ponta De Espada
Por Ti Padeço
Porta Fechada
Pousada De Boiadeiro
Prá Tudo Se Dá Jeito
Prece De Amor
Pretinho Aleijado
Preto Fugido
Preto Inocente
Preto Velho
Pula-Pula
Punhal Da Falsidade
Quando Cai a Chuva
Quatro Horas
Quebra De Tabu
Quem Ama Não Esquece
Rainha Do Lar
Raízes Do Amor
Rancho Do Vale
Rancho Dos Ipês
Rasqueadinho Do Adeus
Rei Do Gado
Rei Do Pagode
Rei dos Canoeiros
Remediado
Repertório De Ouro
Rio Bonito
Rio De Lágrimas
Rio De Pranto
Rio Paranapanema
Rio Preto De Luto
Rolinha Cabocla
Romance Proibido
Roxinha
Sabrina
Sangue Da Terra
Saudade De Araraquara
Saudade De Ituiutaba
Saudade Me Fez Voltar
Saudosa Vida De Peão
Segredo Da Chave
Sete Flechas
Sou Louco Por Ela
Sucuri
Suspiro Da Viúva
Tchau Amor
Tem e Não Tem
Tenente Mineirinho
Tenho Muito Amor Pra Dar
Terra Roxa
Tesouro Da Madrugada
Teu Nome Tem Sete Letras
Teus Beijos
Tormento
Travessia Do Araguaia
Três Cuiabanas
Três Namoradas
Triste Desengano
Triste Destino
Triste Separação
Tristeza Do Jeca
Tudo Certo
Tudo é Beleza
Tudo Serve
Última Chance
Última Viagem
Um Pouco De Minha Vida
Uma Coisa Puxa Outra
Urutú Cruzeiro
Vacilou Virou Petisco
Vai, Saudade
Vaqueiro Do Norte
Velho Amor
Velho Marrudo
Velho Peão
Vencendo Sempre
Veneno Da Mentira
Vento Lento (Veneno Lento)
Verdadeiro Palhaço
Versos Aos Pés Do Homem
Vim Dizer Adeus
Viola Cabocla
Viola Vermelha
Violeiro Solteiro
Viúva Rica
Vivendo Longe De Mim
Vivendo Longe Do Meu Bem
Vou Tomá Um Pingão
publicidade