A swingueira, a swingueira, swingueira brasileira
A swingueira dos Travessos é maneira
E vai fazer você dançar
E o peso do baixo, junto com a bateria
Seguido da percussão, estremece o coração
E o povo dança sem parar
Gatinha gostosa, corpinho bonito em forma de violão
Rapaziada cai no chão, quando ela passa
No ritmo da marcação
E dance, balance, não fique de boboeira
Porque é muito raro, ma banda de swingueira
Vem prá balançar
A galera sacudindo o esqueleto
Vem prá balançar
Quero ver branco, amarelo, índio e preto, vem prá balançar
Vou curtir essa pancada eu mereço
Se quiser até dou o endereço
De onde tô com a galera dos Travessos
Tô com corda toda
Nessa swingueira, na 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª feira,
eu vou dançar
Sábado e Domingo, descançar? Nem pensar!
E eu tô com a corda toda, dentro do salão
A troca de olhares, o clima de azaração
Já deu prá notar, que não tem hora prá acabar A swingueira, a swingueira, swingueira brasileira
A swingueira dos Travessos é maneira
E vai fazer você dançar
E o peso do baixo, junto com a bateria
Seguido da percussão, estremece o coração
E o povo dança sem parar
Gatinha gostosa, corpinho bonito em forma de violão
Rapaziada cai no chão, quando ela passa
No ritmo da marcação
E dance, balance, não fique de boboeira
Porque é muito raro, ma banda de swingueira
Vem prá balançar
A galera sacudindo o esqueleto
Vem prá balançar
Quero ver branco, amarelo, índio e preto, vem prá balançar
Vou curtir essa pancada eu mereço
Se quiser até dou o endereço
De onde tô com a galera dos Travessos
Tô com corda toda
Nessa swingueira, na 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª feira,
eu vou dançar
Sábado e Domingo, descançar? Nem pensar!
E eu tô com a corda toda, dentro do salão
A troca de olhares, o clima de azaração
Já deu prá notar, que não tem hora prá acabar
publicidade