Letícia Tuí - Cordel


ouvir adicionar
José do Vale pernambucano
Salteador como cabeleira
Assassino de padre e freira
Desocupado morreu por engano
Varou sertão e zona da mata
Qual liberato paraibano
Irmão distante de jararaca
Comparsa tenente de Sipriano

Conheceu D´Ana Freire de Brito
Quando passava por Caicó
Fugindo dos macacos se embrenhou na serra
Se afogando num igarapó
Feito José Leão um cearense
Que passou dois anos e meio sem beber
E junto a tristão amigo e irmão
Que esperou de emboscada o fidiê
Em tresidel

Tá na literatura de cordel

Lucas da feira foi reconhecido
Quando se escondia em canavieira
Mesmo traído numa sexta-feira
Mesmo vencido pelo cazumbá
E lutou feroz junto ao meia-noite
Mais um moita brava e um ratatá
Trezentos policias para trinta cabra
Sem o Virgulino para ajudar
Este combatia junto de Maria
Em algum deserto em algum lugar
Dizem até que esteve junto a Cristo
E que este descia para lhe ajudar José do Vale pernambucano
Salteador como cabeleira
Assassino de padre e freira
Desocupado morreu por engano
Varou sertão e zona da mata
Qual liberato paraibano
Irmão distante de jararaca
Comparsa tenente de Sipriano

Conheceu D´Ana Freire de Brito
Quando passava por Caicó
Fugindo dos macacos se embrenhou na serra
Se afogando num igarapó
Feito José Leão um cearense
Que passou dois anos e meio sem beber
E junto a tristão amigo e irmão
Que esperou de emboscada o fidiê
Em tresidel

Tá na literatura de cordel

Lucas da feira foi reconhecido
Quando se escondia em canavieira
Mesmo traído numa sexta-feira
Mesmo vencido pelo cazumbá
E lutou feroz junto ao meia-noite
Mais um moita brava e um ratatá
Trezentos policias para trinta cabra
Sem o Virgulino para ajudar
Este combatia junto de Maria
Em algum deserto em algum lugar
Dizem até que esteve junto a Cristo
E que este descia para lhe ajudar
publicidade