Veste a calça Saint-Tropez
Que deixa o umbiguinho de fora
Entra na roda e rebola

Rebolando sem parar
É gera-gera
Geração Coca-Cola
Molha a calça toda hora
De tanto se esfregar

De saia de corpo baixo
de barriguinha de fora
Entra na roda e rebola
Rebolando sem parar
É gera-gera
Geração anos 60
Que quase arrebenta
De tanto se esfregar

Então requebra, esfrega,
requebra
Esfrega no cumpade
Que ele levanta e acende e acende
O fogo da cumade

E vaide frente requebrando, esfregando
Rebolando até o chão
Vai de bundinha
Remechendo a cinturinha
Sem deixar cair no chão Veste a calça Saint-Tropez
Que deixa o umbiguinho de fora
Entra na roda e rebola

Rebolando sem parar
É gera-gera
Geração Coca-Cola
Molha a calça toda hora
De tanto se esfregar

De saia de corpo baixo
de barriguinha de fora
Entra na roda e rebola
Rebolando sem parar
É gera-gera
Geração anos 60
Que quase arrebenta
De tanto se esfregar

Então requebra, esfrega,
requebra
Esfrega no cumpade
Que ele levanta e acende e acende
O fogo da cumade

E vaide frente requebrando, esfregando
Rebolando até o chão
Vai de bundinha
Remechendo a cinturinha
Sem deixar cair no chão
publicidade