João Carreiro & Capataz - Sonho De Caboclo


ouvir adicionar
Fiz um poema com palavras tão bonitas
Caprichei bem na escrita, também fiz um canção
Fui no jardim, colhi as flores mais belas
Margaridas amarelas e a rosa branca em botão

Com muito gosto arrumei nossa casinha
Da sala até a cozinha e carpi todo o quintal
Rocei o pasto e consertei a porteira
Enfeitei a casa inteira como se fosse o Natal

Lá na varanda amarrei de novo a rede
Pendurei bem na parede o quadro da Santa Ceia
No chão da sala todo de terra batida
Dei uma boa varrida e não ficou um grão de areia

Na nossa cama pus a colcha de piquê
Com as beiradas de crochê que você fez tudo a mão
Troquei as folhas com capricho e muito esmero
As penas do travesseiro e palhas novas no colchão

Chegou o dia que você ia voltar
Eu cheguei até chorar de tanta felicidade
Levantei cedo e me arrumei com muito zelo
Reparti bem o cabelo que nem gente da cidade

Botina nova que me apertava um pouco
Calça de Brim arranca-toco e bigode bem aparado
De lenço branco, camisa preta de listra
Eu parecia um artista daqueles bem afamado

E bem na hora que passava a jardineira
Me deu uma tremedeira quando a porteira bateu
Saí correndo lá pras bandas da estrada
Pra ver a sua chegada e você não apareceu

A jardineira foi sumindo no estradão
Levando a minha ilusão e a tristeza que ficou
Foi só um sonho, sentei na cama chorando
Hoje está fazendo um ano que você me abandonou. Fiz um poema com palavras tão bonitas
Caprichei bem na escrita, também fiz um canção
Fui no jardim, colhi as flores mais belas
Margaridas amarelas e a rosa branca em botão

Com muito gosto arrumei nossa casinha
Da sala até a cozinha e carpi todo o quintal
Rocei o pasto e consertei a porteira
Enfeitei a casa inteira como se fosse o Natal

Lá na varanda amarrei de novo a rede
Pendurei bem na parede o quadro da Santa Ceia
No chão da sala todo de terra batida
Dei uma boa varrida e não ficou um grão de areia

Na nossa cama pus a colcha de piquê
Com as beiradas de crochê que você fez tudo a mão
Troquei as folhas com capricho e muito esmero
As penas do travesseiro e palhas novas no colchão

Chegou o dia que você ia voltar
Eu cheguei até chorar de tanta felicidade
Levantei cedo e me arrumei com muito zelo
Reparti bem o cabelo que nem gente da cidade

Botina nova que me apertava um pouco
Calça de Brim arranca-toco e bigode bem aparado
De lenço branco, camisa preta de listra
Eu parecia um artista daqueles bem afamado

E bem na hora que passava a jardineira
Me deu uma tremedeira quando a porteira bateu
Saí correndo lá pras bandas da estrada
Pra ver a sua chegada e você não apareceu

A jardineira foi sumindo no estradão
Levando a minha ilusão e a tristeza que ficou
Foi só um sonho, sentei na cama chorando
Hoje está fazendo um ano que você me abandonou.
publicidade