Meu pai está velho, eu vi a outra noite
armar seu palheiro, com dificuldade
um cigarro aceso, beiram os seus dedos
como um vagalume na escuridão

Ele já não acorda, pra matear tão cedo
não passa a galope, vai tranquito no más
deita todo dia em frente ao uma porteira
cuidando o caminho passar e passar

Eu lembro meu pai, teus tempos de moço
forte como touro como sempre foi

Hoje parece um salso tá todo encurvado
que pena se um dia me chega a faltar
hoje parece um salso tá todo encurvado
meu pai meu amigo tu não me chegue a faltar

Meu pai está velho, sei tem que ir um dia
que nem se dê conta o tranquito no más
Meu Deus eu te peço, que apague em sua vida
como se apaga um cigarro sem ninguém pitar

Eu lembro meu pai, teus tempos de moço
forte como touro como sempre foi

Hoje parece um salso tá todo encurvado
que pena se um dia me chega a faltar
hoje parece um salso tá todo encurvado
meu pai meu amigo tu não me chegue a faltar Meu pai está velho, eu vi a outra noite
armar seu palheiro, com dificuldade
um cigarro aceso, beiram os seus dedos
como um vagalume na escuridão

Ele já não acorda, pra matear tão cedo
não passa a galope, vai tranquito no más
deita todo dia em frente ao uma porteira
cuidando o caminho passar e passar

Eu lembro meu pai, teus tempos de moço
forte como touro como sempre foi

Hoje parece um salso tá todo encurvado
que pena se um dia me chega a faltar
hoje parece um salso tá todo encurvado
meu pai meu amigo tu não me chegue a faltar

Meu pai está velho, sei tem que ir um dia
que nem se dê conta o tranquito no más
Meu Deus eu te peço, que apague em sua vida
como se apaga um cigarro sem ninguém pitar

Eu lembro meu pai, teus tempos de moço
forte como touro como sempre foi

Hoje parece um salso tá todo encurvado
que pena se um dia me chega a faltar
hoje parece um salso tá todo encurvado
meu pai meu amigo tu não me chegue a faltar
publicidade